O senador Alvaro Dias se posicionou contrariamente, na sessão plenária desta terça (15), à votação da emenda que determina um teto para a aplicação de multas aos planos de saúde, incluída na medida provisória 627 sobre tributação de empresas no exterior. A emenda representa um perdão de R$ 2 bilhões para as operadoras. O valor refere-se à estimativa das punições a serem aplicadas este ano e à redução no estoque.

“Essa é mais uma Medida Provisória com penduricalhos indesejáveis. Sempre ouvimos aqui o compromisso de que haverá o veto da presidente da República a temais incluídos em MPs que não dizem respeito à matéria. Nós sabemos o drama que vivem os brasileiros em relação à saúde, especialmente os mais idosos. Mas esperamos que a presidente vete a questão dos planos de saúde. Não poderíamos propor alterações a essa MP, porque elas levariam o texto ao arquivo. Por isso estamos votando contra as alterações, mas favorável à parte essencial da medida, que é importante. Definitivamente, não gostamos de medidas Frankestein nesta casa”