Tag Archives: IBGE

Inflação volta a subir e crescimento do PIB empaca mais uma vez

dlma-inflacao-pib-chargeA atividade econômica brasileira ficou praticamente estável em agosto. Foi o que mostrou o Índice de Atividade Econômica (IBC-Br) do Banco Central, divulgado nesta quarta-feira (16). De acordo com o indicador, a economia do país registrou leve alta de 0,08% em agosto em comparação com julho (quando teve queda de 0,34%). No acumulado do ano, a prévia do PIB registrou alta de 2,76%, na comparação sem ajuste sazonal, a mais utilizada pelo mercado. O índice é elaborado mensalmente pelo BC e é considerado uma prévia do PIB – que é calculado pelo IBGE. O indicador do BC é visto como uma antecipação do resultado do PIB, e serve de base para investidores e empresas adotarem medidas de curto prazo. Outro índice divulgado hoje, desta vez pela Fundação Getúlio Vargas, mostra um avanço da inflação. O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) da FGV registrou variação de 0,45% na segunda semana deste mês, alta de 0,07 ponto percentual sobre o resultado anterior. A alta foi influenciada principalmente pelo grupo alimentação, que passou de 0,41% para 0,63%. Segundo o levantamento, cinco das oito classes de despesa que fazem parte do índice subiram. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

IBGE revela que índice oficial da inflação continua a subir

inflação23O IBGE divulgou nesta sexta-feira os novos números do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15), considerado a prévia da inflação oficial, e o resultado mostrou aumento de 0,27% do índice já neste mês de setembro, ante uma alta de 0,16% no mês anterior. No acumulado do ano, o indicador foi para 3,97% – acima da taxa de 3,81% relativa a igual período de 2012. Já para os últimos 12 meses, a inflação acumulada já chega a 5,93%. De acordo com o IBGE, o crescimento da taxa do IPCA 15 de setembro foi puxado, em grande parte, pela habitação, que subiu 0,53%; por saúde e cuidados pessoais, com avanço de 0,56%; e por transportes, com alta de 0,30%. As tarifas de ônibus deixaram de cair, e o preço das passagens aéreas pressiona o índice inflacionário neste final de ano. Leia mais aqui. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Inflação engole ganhos salariais

INFLAO~1Com a inflação em alta, a renda média dos trabalhadores teve a quinta queda consecutiva em julho. Segundo relatório divulgado hoje pelo IBGE, o rendimento em julho ficou 0,9% abaixo do registrado em junho.O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), índice oficial da inflação, acumula alta de 6,27% nos 12 meses encerrados em julho, próximo do teto da meta do governo (6,5%). “Este evidente enfraquecimento dos ganhos reais vem sendo observado desde dezembro de 2012”, afirmaram em relatórios os especialistas da consultoria LCA(Postado por Cristiane Salles-assessoria de imprensa)

IBGE revela: inflação de junho estourou o teto da meta fixada pelo governo

dilma-inflacao-1O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo – 15 (IPCA-15), considerado uma prévia da inflação oficial do país, divulgado na manhã desta sexta-feira pelo IBGE, revelou o estouro da meta do governo (6,5%) para a situação inflacionária em 12 meses. De acordo com o IBGE, o IPCA-15 de 12 meses registrou alta de 6,67%, puxada principalmente por preços de alimentos e remédios. No mês de junho, houve aumento de 0,38%, ante os 0,46% visto no mês anterior. Em maio de 2012, a inflação neste mesmo período estava em 0,18%. Com alta de 0,65% em junho, após terem aumentado 2,94% no mês passado, os remédios subiram 4,85% no semestre. Em seu regime trimestral de metas, o Banco Central defendeu a tese de que a inflação desaceleraria a partir do segundo trimestre, o que não foi visto nem em abril e nem agora em maio. Em abril do ano passado, o indicador registrara alta de 0,36%. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Mercado já projeta crescimento menor, juro maior e déficit crescente

IMAGEM JUROSOs economistas e analistas de cerca de 100 instituições financeiras consultados semanalmente pelo Banco Central revisaram suas perspectivas para os juros, inflação e expansão do Produto Interno Bruto neste ano de 2013. Após o IBGE ter divulgado um crescimento de apenas 0,6% do PIB no primeiro trimestre deste ano, o mercado, segundo o Boletim Focus do BC, mudou sua previsão de crescimento da economia brasileira, e a projeção do PIB recuou de 2,93% na semana passada para 2,77%. Para 2014, a estimativa de expansão caiu de 3,50% para 3,40%. Há quatro semanas, a projeção do PIB era de 3%. Os analistas também elevaram a perspectiva para a Selic neste ano após o BC ter aumentado a taxa básica de juros na semana passada. De acordo com a pesquisa Focus divulgada na manhã desta segunda-feira, a perspectiva dos economistas agora é de que a Selic encerre este ano a 8,5%, ante 8,25% previstos na semana anterior. A perspectiva para a inflação, medida pelo IPCA, para 2013 caiu de 5,81% para 5,80%. Há quatro semanas, a estimativa estava em 5,71%. Já as expectativas sobre o déficit em conta corrente do país no Focus apontaram US$ 72,15 bilhões neste ano, ante US$ 72 bilhões na pesquisa anterior. (Postado por Eduardo Mota – assessoria)

IBGE confirma: inflação sobe, puxada por preços de remédios e alimentos

inflação34A inflação oficial, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE, avançou para 0,55% em abril, ante 0,47% em março, e superou as expectativas do mercado. Analistas previam uma taxa de 0,47% no mês. Os remédios foram os grandes vilões da inflação do mês passado, com alta de 2,99% e impacto de 0,10% no índice, liderando a lista de maiores impactos de abril. Os preços do grupo alimentação e bebidas subiram 0,96%, um dos aumentos que mais pesou na alta geral do índice de abril. O tomate continua em alta, de 7,39%, mas foi superado pela batata inglesa, cujos preços subiram 16,16%. No ano, o tomate acumula alta de 149,69% e a batata inglesa, de 123,48%. O IBGE também revelou que a inflação para as famílias de baixa renda continua alta, acima de 7%, o que ultrapassa o teto da meta do governo (de 6,5%). Ainda segundo o instituto, em seis das 11 capitais pesquisadas, a inflação está bem acima dos 6,5%. Belém (9,05%), Fortaleza (8,22%), Recife (7,66%), Salvador (7,32%), Belo Horizonte (6,72%) e Goiânia (6,71%) encontram-se nessa situação. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Economia se retrai e o pibinho encolhe ainda mais

A atividade econômica do País apresentou acentuada queda em fevereiro, segundo dados divulgados hoje pelo Banco Central. De acordo com o Índice de Atividade Econômica da instituição, considerado uma espécie de prévia do Produto Interno Bruto (PIB), houve um recuo na economia de 0,52% no mês de fevereiro em relação a janeiro. Este percentual de queda representa o pior resultado registrado pelo BC para meses de fevereiro em relação a janeiro, na série histórica iniciada em 2003. O IBC-Br, com o qual o BC busca avaliar e tentar antecipar como será o resultado do PIB, calculado pelo IBGE, é considerado importante pela instituição para que haja maior compreensão da atividade econômica. Esse acompanhamento também contribui para as decisões do Comitê de Política Monetária, responsável por definir a taxa básica de juros, atualmente, em 7,25% ao ano. Na semana que vem haverá nova reunião para que haja decisão sobre a manutenção ou um aumento do patamar da taxa Selic. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Alerta: inflação passa o teto da meta do governo

A inflação acumulada pelo IPCA nos últimos 12 meses estourou o teto da meta de 6,5% do governo para 2013. A taxa ficou em 6,59%, segundo dados o IBGE divulgados hoje. É o maior índice desde novembro de 2011 (quando ficou em 6,64%). Mas apesar do estouro, no mês de março, o índice oficial de inflação foi de 0,47%, abaixo do 0,60% registrado em fevereiro. Os alimentos continuam sendo os vilões, com alta de 1,14% em março(Postado por Cristiane Salles-assessoria)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.