PF fecha cerco aos operadores da quadrilha Delta-Cachoeira

delta-pfO jornalista Lauro Jardim, da coluna “Radar” da revista Veja, afirma em seu blog que o ponto central da “Operação Saqueador” empreendida pela Polícia Federal foi a decisão das autoridades de fechar o cerco sobre um personagem central do escândalo Delta-Cachoeira: o empresário Adir Assad. Segundo Lauro Jardim, a PF qualifica Assad de “operador da propina” do esquema. “Pela máquina de lavar de Assad passaram praticamente todas as empreiteiras brasileiras. Se a PF puxar esse fio, aparecerão as empreiteiras e partidos, muitos partidos; além, claro, de políticos, muitos políticos”, afirma Jardim. Na CPI do caso Cachoeira, o senador Alvaro Dias apresentou requerimentos tanto de convocação do empresário Adir Assad como de quebra de seus sigilos fiscal, bancário e telefônico. O senador também requereu que o Coaf enviasse à CPI os relatórios com informações sobre as movimentações consideradas atípicas do empresário. Os membros da CPI aprovaram os requerimentos, e os relatórios indicaram que os repasses de recursos públicos pagos à construtora Delta eram repassados para diversas empresas de fachada criadas por Adir Assad. Atendendo requerimento de Alvaro Dias, Assad foi convocado à CPI, mas munido de um habeas corpus do STF, o empresário, ao comparecer à comissão, permaneceu em silêncio e foi rapidamente liberado pelo presidente. À Polícia Federal, agora, ele terá muito a falar. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.