Manobras protelatórias e escusas adiam votação da PEC do Voto Aberto

voto-aberto-jaA manobra protelatória adotada pelo PT da Câmara, que impediu a realização de reunião da comissão especial que analisa a PEC do Voto Aberto para cassações de mandato, foi duramente critica pelo senador Alvaro Dias, na sessão plenária desta quarta-feira. Segundo destacou o senador, o presidente da comissão, deputado Sibá Machado, atendendo solicitação de seu partido, o PT, cancelou a reunião em que seria apresentado o parecer do relator, deputado Vanderley Macris (PSDB-SP), à PEC 196/12, de Alvaro Dias. A proposta estabelece voto aberto para perda de mandato de parlamentar nos casos de falta de decoro e de condenação criminal com sentença transitada em julgado. No Plenário, o senador Alvaro Dias questionou quais seriam os motivos para as manobras protelatórias do PT. “Há que se indagar do PT da Câmara dos Deputados: o que temem? Por que esse receio de aprovação desta PEC do Voto Aberto para cassações de mandatos? Qual a justificativa para essa protelação, para essa manobra escusa? Já perdemos várias semanas na votação desta proposta. Desde o primeiro momento transpareceu a intenção malévola de alguns de proteger mensaleiros, de beneficiar aqueles que estão sendo julgados no STF. O PT precisa apresentar suas justificativas. A votação da minha PEC não exclui a que abre o sigilo para todas as votações, mas o que não pode é a Câmara continuar com esta manobra escusa”, afirmou o senador. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.