Apoio ao fim do mercantilismo partidário e da picaretagem política

images (4)O Senado aprovou na noite desta terça-feira o projeto de lei 14/2013, que restringe o acesso de novos partidos ao tempo de propaganda e a recursos do Fundo Partidário, assim como impede que parlamentares que mudem de agremiação levem consigo parcela do fundo e a proporção do tempo de TV. O senador Alvaro Dias votou a favor da proposta, segundo ele, importante para que se coloque um freio no mercantilismo partidário. “Este projeto havia sido apresentado no momento errado, apenas para prejudicar partidos contrários ao governo que estavam surgindo, mas a tese é boa e eu sempre a defendi, pelo fato de que o projeto dificulta a picaretagem político-partidária e a negociação de tempo de TV e parcela do fundo. Não devemos impedir o surgimento de partidos, mas com a aprovação do projeto, estamos regulamentando a representação deles nos parlamentos do País. O projeto, entretanto, ainda é um retalho, e o que o País necessita de fato é de uma reforma política abrangente, que atenda às aspirações da população. O atual modelo político é condenado pela sociedade, e o Congresso está devendo ao País uma mudança profunda na legislação, inclusive para evitar a proliferação de siglas que só servem ao registro de candidaturas”, afirmou o senador. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.