Depois do perdão de dívidas, dinheiro do BNDES para ditadores corruptos

dilma-africaO senador Alvaro Dias, na sessão plenária desta segunda-feira, repudiou o anúncio feito pelo governo brasileiro de concessão de uma linha de crédito de US$ 98 milhões para o governo do ditador Robert Mugabe, no Zimbábue. Segundo criticou o senador, não bastasse a presidência da República autorizar o perdão das dívidas de países africanos que mantém regimes corruptos e autoritários, agora o Brasil fornece crédito para o governo Mugabe, que está no poder há 33 anos. “É uma contradição inaceitável anistiar dívidas de outros países enquanto a população brasileira é obrigada amargar a má qualidade de serviços essenciais como saúde, educação, transporte, infraestrutura e segurança pública”, afirmou o senador. Alvaro Dias requisitou ainda à Presidência do Senado que colocasse na pauta de votações o projeto de resolução de autoria do Senador Pedro Taques, que estabelece como pré-requisitos da renegociação de dívidas externas das quais o Brasil é credor, qualidade da democracia e da governança do país tomador de empréstimo. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.