Daily Archives: 12 de setembro de 2013

Crença de que, no final, STF preservará a condenação dos mensaleiros

Na sessão plenária desta quinta-feira, o senador Alvaro Dias manifestou sua crença de que as expectativas da população brasileira serão atendidas e respeitadas mesmo que a decisão dos ministros do STF seja pelo acolhimento dos chamados embargos infringentes. O senador, da tribuna, falou de seu otimismo em relação ao término do julgamento, e disse preferir imaginar que os ministros acolherão os embargos apenas por questões processuais, técnicas e no sentido de ampliar a possibilidade de ampla defesa dos acusados. “Não creio que a tradição histórica do STF, de preservar decisões, seja comprometida, ainda mais neste momento da vida brasileira. Tenho esperança que a decisão definitiva do Supremo merecerá aplausos da Nação, já que, afinal, trata-se do julgamento do mensalão, considerado um sofisticado, atrevido e complexo esquema de corrupção para manter um projeto de poder de longo prazo”, afirmou Alvaro Dias em seu discurso. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Homenagem a JK, exemplo que inspira o povo honrado e trabalhador

jk (1)“Juscelino Kubitschek, filho de um caixeiro-viajante e de uma professora, que se formou em medicina e chegou à presidência da República, deixou um legado valioso ao seu povo: a brasilidade revestida de empreendedorismo”. A afirmação foi feita pelo senador Alvaro Dias, ao homenagear no Plenário, na sessão desta quinta-feira, o ex-presidente JK, que nasceu no dia 12 de setembro de 1902, na cidade mineira de Diamantina. Alvaro Dias citou uma frase de Juscelino que revela a grandeza cívica deste que é um dos mais reverenciados políticos brasileiros: “O que a minha vida pode oferecer para as gerações futuras é apenas o esforço, a tenacidade com que lutei para realizar alguma das coisas que prometi a este país.”, destacou o senador, afirmando ao final de sua homenagem que “a lembrança e exemplo cívico de JK inspiram os brasileiros honrados e trabalhadores”. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Associação dos Procuradores apoia PEC do Voto Aberto para cassações

voto-abertoA Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) divulgou Nota Técnica em que manifesta integral apoio à aprovação da Proposta de Emenda à Constituição 196/2012, do senador Alvaro Dias, que estabelece o Voto Aberto para as cassações de mandatos parlamentares. De acordo com o documento, “a proposta merece inteira chancela, dado o seu inegável mérito”. Assinada pelo presidente da ANPR, Alexandre Camanho de Assis, a nota informa que a PEC 196, de Alvaro Dias, “atende ao princípio da publicidade e transparência, ao tempo que confere caráter mais democrático à atuação do Legislativo”. Ainda segundo o documento, passados 25 anos da promulgação da Constituição, muita coisa mudou na política, e não mais há o receio de “indevida intromissão” do Executivo, eximindo, assim, a relevância de voto secreto. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Entidade investigada por fraude milionária atuou em outros quatro ministérios

PF 1O Instituto Mundial de Desenvolvimento da Cidade, uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) com sede em Belo Horizonte com sede em Belo Horizonte e que é acusado de desviar R$ 400 milhões de recursos públicos nos últimos cinco anos em convênios com o Ministério do Trabalho, rcebeu verbas de outras quatro pastas federais neste mesmo período. Levantamento feito pelo jornal “Folha de S.Paulo” mostra que a entidade foi destinatária de milhões de reais liberados pelo próprio Trabalho, mas também pelas pastas de Turismo, Desenvolvimento Agrário, Cidades e Cultura. Segundo a Polícia Federal, o IMDC é parte de um esquema de fraude em licitação, superfaturamento de contratos e desvios de recursos públicos que atua em 11 Estados e no Distrito Federal. Seu presidente, Deivson Vidal, foi preso e teve carros, dinheiro, joias e helicóptero apreendidos. Leia mais na Folha. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.