Daily Archives: 3 de setembro de 2013

Audiência pública debate PEC do senador Alvaro Dias

[fsg_gallery id=”10″]

A comissão especial que analisa a Proposta de Emenda à Constituição do voto aberto para perda de mandato parlamentar – a PEC 196/12, do senador Alvaro Dias(PSDB/PR) – promoveu hoje uma audiência pública na Câmara. A comissão pretende votar a proposta no dia 1º de outubro. “Há a necessidade de concluir o debate. Mesmo que outras propostas estejam sendo discutidas, nós podemos votar antes a PEC do senador Alvaro Dias. É fundamental que possamos avançar”, disse o relator, deputado Vanderlei Macris (PSDB-SP). O deputado Júlio Delgado(PSB/MG) também defendeu a aprovação da PEC de Alvaro Dias: “Essa PEC é um consenso entre todos nós, além de atender a um clamor da sociedade”. Participaram da audiência representantes da OAB e Associação Brasileira de Imprensa(ABI). Durante a audiência, representantes do site Avaaz entregaram aos deputados um abaixo-assinado com 650 mil assinaturas a favor do voto aberto. “Estamos aqui para trazer o apoio da sociedade civil ao voto aberto. Transparência é o preço que se paga pelo regime democrático. Não há espaço para o segredo, e a sociedade brasileira está atenta a essa votação no Congresso”, disse o presidente da OAB, Marcus Vinícius Furtado. (Postado por Cristiane Salles-assessoria de imprensa/Fotos: Luiz Wolff)

PEC do Voto Aberto para cassações, a mais próxima de se tornar realidade

charge-03-09O presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), anunciou que pretende colocar em votação nesta terça-feira, no Plenário, uma PEC que institui o voto aberto para todas as votações do Congresso, incluindo cassação de mandatos de parlamentares, análise de vetos presidenciais e aprovação de autoridades. A PEC foi aprovada em primeiro turno há sete anos, e desde então, está parada, esperando votação em segundo turno. A matéria, entretanto, não é consenso entre os partidos, justamente em razão de sua amplitude. Para o senador Alvaro Dias, a PEC de sua autoria (196/12), que impõe o voto aberto apenas para as cassações de mandato, é consensual e tem chances de ser promulgada com mais velocidade, por já ter sido aprovada também no Senado. “No Congresso muitos parlamentares não concordam, por exemplo, com o voto aperto para indicações de ministros de tribunais superiores. A visão geral é de que a preservação do voto secreto, nesse caso, é benéfica para o País. Já para o voto aberto em cassações de mandatos foi alcançado o consenso, tanto no Senado como na CCJ da Câmara, e se ela for votada em dois turnos no Plenário, será aprovada em definitivo e promulgada ainda neste ano”, defendeu o senador. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Em debate com estudantes, sistema político corrompido e balcão de negócios

[fsg_gallery id=”9″]

“A matriz de todos os problemas brasileiros é o sistema corrompido”. A afirmação foi feita pelo senador Alvaro Dias, na palestra que proferiu na noite desta segunda-feira (02) na abertura da Jornada Acadêmica da Faculdade União de Campo Mourão. O senador falou aos estudantes que a atual relação de promiscuidade entre os governos, tanto federal como estaduais, com os legislativos, Nacional e assembleias, transformou a política brasileira em um grande balcão de negócios. “Esse sistema de aparelhamento, da montagem do balcão, começou em Brasília e foi transplantado para muitos estados e municípios. Se tornou suprapartidário”, frisou Alvaro Dias. Em sua palestra, no Teatro Municipal da Faculdade, o senador lamentou que ninguém esteja combatendo esse modelo, nem os pré-candidatos a presidente da República. “Todos estão buscando alianças que preservam esse sistema”, disse o senador aos universitários. Na palestra, o senador Alvaro Dias também criticou a importação de médicos cubanos. “Não sabemos se eles estão qualificados. É, no mínimo, um risco muito grande”. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Produção industrial registra queda, que anula crescimento do mês anterior

produçãoA produção industrial brasileira registrou queda de 2% em julho na comparação ao mês anterior, informou nesta terça-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Segundo análise do instituto, o resultado praticamente elimina a expansão de 2,1% registrada em junho. Em relação ao mesmo período do ano passado, porém, houve alta de 2% – o quarto resultado positivo nessa base de comparação. A taxa anualizada, que contabiliza o acumulado dos últimos doze meses, avançou 0,6% em julho. Em entrevista à Rádio Senado na semana passada, o senador Alvaro Dias havia alertado que ainda era prematura e precipitada qualquer avaliação de que a economia brasileira estaria retomando um ritmo forte de crescimento, justamente porque o desempenho da indústria ainda está abaixo do esperado. “Nos próximos dois trimestres, infelizmente, há a perspectiva de que teremos a volta ao PIB quase que negativo. Não houve ainda uma recuperação do setor de produção industrial, e o PIB não voltará a crescer enquanto o governo Dilma não adotar medidas mais criativas que possam estimular o processo industrial”, afirmou. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.