Monthly Archives: agosto 2013

Políticos paranaenses de maior prestígio

adO Instituto PARANÁ PESQUISAS realizou, para o jornal Gazeta do Povo, pesquisa nacional sobre o prestígio dos políticos paranaenses no país. O primeiro nome que aparece em todas as respostas é o do senador Alvaro Dias (PSDB) – seja nos questionários abertos (quando a população cita um político que lhe vem à cabeça) ou nos fechados (quando á apresentada ao entrevistado uma lista de nomes para ele escolher). Alvaro é o paranaense mais lembrado, o de maior destaque e aquele com quem os brasileiros mais simpatizam, publicou o jornal na edição do dia 07 de julho. (Assessoria de Imprensa)

Frase do dia

noblat

De quem é o abacaxí?

paixao

Muito cedo para se comemorar pequena alta do PIB em 2013

Pibinho33Em entrevista à Rádio Senado, o senador Alvaro Dias afirmou que, apesar do PIB do segundo trimestre ter revelado uma expansão de 1,5%, ainda é prematura e precipitada qualquer avaliação de que a economia brasileira está entrando em um ciclo de crescimento contínuo. O senador avalia que é cedo para o governo comemorar o resultado ao destacar que desempenho da indústria ainda está abaixo do esperado. “Nos próximos dois trimestres, infelizmente, há a perspectiva de que teremos a volta ao PIB quase que negativo. O crescimento agora se dá em razão da força agrícola. A safra é importante e alavanca o crescimento, mas não houve ainda uma recuperação do setor de produção industrial. E o PIB não voltará a crescer enquanto o governo não adotar medidas mais criativas que possam estimular o processo industrial”, afirmou. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

“Mensaleiros terão processos votados sem a farsa do voto secreto”

o-globoEm entrevista ao jornal O Globo, o senador Alvaro Dias(PSDB/PR) defendeu a aprovação imediata da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de sua autoria que determina o voto aberto nos processos de cassação de mandato. A PEC foi apresentada em 2007,  foi aprovada pelos senadores em 2012, e agora depende da votação na Câmara. Segundo o senador,o Congresso não precisava ter passado pelo vexame de ter agora um membro presidiário, se não tivesse esperado cinco anos para aprovar o voto aberto que, certamente, teria levado a outro resultado na votação e manutenção do mandato do ainda deputado Natan Donadon. Mas o senador acredita que os  mensaleiros já condenados pelo STF não terão seus processos  votados sem a “farsa” do voto secreto. Leia a íntegra da entrevista no jornal O Globo(Postado por Cristiane Salles-assessoria de imprensa)

Principais jornais destacam movimento pela aprovação da PEC do Voto Aberto

jornaisOs principais jornais do País destacam em suas reportagens de capa o movimento que cresce dentro do Congresso pela aprovação urgente da PEC 196/12, do senador Alvaro Dias, que impõe o voto aberto nos processos de cassação de parlamentares. O “Estado de S.Paulo” afirma que o presidente da Câmara, deputado Henrique Alves, espera concluir o trâmite da proposta em outubro. “Se aprovar a PEC do Alvaro Dias sem alteração, mantendo na íntegra, e a ideia é essa, daria para fazer a promulgação e os próximos processos na Casa já seriam assim, com votação aberta”, afirmou. A “Folha de S.Paulo” também destaca a afirmação de Alves de que só votará cassações após a aprovação da PEC do Voto Aberto. O “Valor Econômico” destaca que a PEC 196 de Alvaro Dias já foi aprovada pelo Senado e pela CCJ da Câmara, mas aguarda análise de uma comissão especial antes de ir a plenário. “A comissão, porém, tem registrado baixo quórum e resistência de parte dos parlamentares”, diz o jornal. O “Valor” afirma também que o presidente e líder do DEM, José Agripino (RN), anunciou que a bancada do seu partido vai obstruir as votações no na Câmara até a aprovação da PEC 196. O “Zero Hora” também registra que, das proposições em tramitação nas duas casas do Congresso que tratam do voto aberto, a que está em estágio mais avançado é a de Alvaro Dias. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Votação da absolvição de Donadon foi contaminada, e pode ser anulada

donadon34A Mesa Diretora da Câmara recebeu um pedido para anulação da sessão de votação da última quarta-feira (28), quando os deputados decidiram manter o mandato do deputado afastado Natan Donadon (PMDB-RO), condenado pelo STF e que se encontra preso na Papuda, em Brasília. Os parlamentares que apresentaram a representação questionam o fato de Donadon ter votado durante o processo no Plenário, o que é proibido pelas normas da Câmara quando um parlamentar é afastado. O presidente da Casa, Henrique Alves (PMDB-RN), percebeu que Donadon havia votado e reduziu, no placar, um dos votos pelo “não”. Para o senador Alvaro Dias, os fatos são suficientes para uma nova votação. “Quem sabe a Câmara possa dar a volta por cima, porque jogou o Parlamento no chão da imoralidade. Essas informações revelam a existência de indícios suficientes para anulação desta sessão. Primeiro porque o réu não poderia votar e votou em causa própria. Segundo, porque em uma votação secreta não poderia o presidente da Câmara ter violado o painel, mesmo que com boas intenções. Esse ato contaminou o processo, e processo contaminado é processo anulado”, afirmou. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Os principais fatos da semana no Congresso

Semana em que senador Roger Pinto Molina, enfim, conseguiu deixar a Bolívia. Semana de questionar a caixa-preta e os empréstimos secretos do BNDES; de tentar mais uma vez votar partes da reforma política; de mostrar que a importação de médicos não resolve o caos na saúde e de apontar as causas de um novo apagão no Nordeste. A semana também foi marcada pela sabatina do novo Procurador-Geral da República, pelo aumento dos juros e pela vergonhosa absolvição política de um deputado presidiário(Postado por Cristiane Salles-assessoria de imprensa)

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.