Projeto que inibe criação de novos partidos é “oportunismo eleitoreiro”

“Oportunismo eleitoreiro do governo”. Essa é a opinião do senador Alvaro Dias (PSDB/PR) sobre a aprovação do projeto que inibe a criação de novos partidos, limitando o acesso ao Fundo Partidário e ao tempo de propaganda na TV e no rádio. Para o senador, o governo está agindo com dois pesos e duas medidas: “Quando interessava ao governo o surgimento de um partido, as portas se abriram para que parlamentares ingressassem levando com eles o tempo de TV que pertencia ao partido de origem. Agora o governo atua com sua maioria esmagadora para atender aos seus objetivos eleitoreiros. É evidente que a prática adotada foi equivocada, mas querer exterminá-la agora, porque ela pode beneficiar o outro lado, é um oportunismo do governo”, disse. Alvaro Dias apresentou em 2011 projeto que restringe o tempo de propaganda em rádio e televisão destinado aos candidatos de coligações partidárias. O projeto exclui do cálculo o tempo das legendas que, apesar de integrarem a coligação, não têm candidatos ao cargo disputado. “Apresentamos esse projeto para tentar acabar com esse mercado. O mais caro em uma campanha eleitoral é exatamente a compra dos partidos por candidatos majoritários par a aumentar o tempo de TV”, destacou. (Postado por Cristiane Salles-assessoria de imprensa)

Ouça a entrevista:
[podcast]http://www.alvarodias.blog.br/audios/novospartidos.mp3[/podcast]

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.