Monthly Archives: outubro 2012

Faxina às avessas!

É surpreendente constatar que há os que acreditam ser sincero o propósito presidencial de realizar faxina no governo. Diante de monumental escândalo, com o desvio de bilhões dos cofres da União o que se vê é o governo decretar o fim da CPI Cachoeira e jogar debaixo do tapete da impunidade o lixo da corrupção. Essa é a faxina às avessas!

Ídolos e pizzaiolos!

Um amigo em SP me disse na segunda-feira: antes os brasileiros só sabiam escalar a seleção nacional de futebol. Agora muitos já sabem escalar o Supremo Tribunal Federal. É verdade! Ministros do STF se tornaram ídolos de muita gente com o julgamento implacável do mensalão. Mas o Congresso não aprendeu a lição. Parlamentares não se emendam e enterram a CPI Cachoeira. Ao contrário de ministros do Supremo, que conquistam credibilidade e revitalizam a instituição que representam, congressistas transformam-se em desacreditados pizzaiolos, frustrando mais uma vez a população brasileira. Veja a entrevista no Jornal da Globo de ontem (31/10).

Protesto no aeroporto

Aposentados e pensionistas das companhias aéreas Varig e Transbrasil realizaram na tarde desta quarta-feira (31) um protesto no Aeroporto Afonso Pena, localizado em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. De acordo com o coordenador do Instituto Aerus no Paraná, Ivan Martin, cerca de 50 pessoas participaram do movimento.

Cortesia com chapéu alheio

Ao comentar o plano Brasil Maior, que prevê incentivos fiscais para o setor industrial, o Líder do PSDB, senador Alvaro Dias, disse que a indústria tem registrado um dos menores crescimentos da história e que o governo deveria dar incentivos a setores da sociedade usando o bolo de arrecadação que cabe à União, e não aos municípios: “O governo não deveria fazer cortesia com o chapéu alheio, já que a maioria dos incentivos fiscais provoca prejuízo aos caixas das prefeituras”.(Postado por Cristiane Salles-assessoria de imprensa)

O impasse na CPI do Cachoeira

O blog do Josias destaca entrevista em vídeo com o Líder do PSDB, senador Alvaro Dias, sobre o impasse da prorrogação dos trabalhos na CPI do Cachoeira. Josias destaca iniciativa do Líder de entrar com representação no Ministério Público Federal pedindo investigação sobre as empresas fantasmas do esquema Cachoeira que receberam recursos da Delta. Leia mais no Blog do Josias(Assessoria)

Contra a encenação, recurso ao Ministério Público

“Os dirigentes da CPI estão decretando o encerramento desta comissão parlamentar. Não há como fazer encenação. Os parlamentares que não querem prorrogar a CPI por 180 dias não estão aproveitando a oportunidade para recuperar a credibilidade do Congresso, e preferem percorrer um calvário de desgaste que afunda ainda mais o Poder Legislativo no conceito popular”, afirmou o senador Alvaro Dias, ao rechaçar, na reunião da CPI do caso Cachoeira, acordo celebrado pelos partidos governistas para prorrogar a comissão por apenas 48 dias. O Líder do PSDB anunciou que os partidos de oposição apresentarão representação na Procuradoria-Geral da República para instalação de procedimentos de responsabilização civil e criminal dos envolvidos no caso, encaminhando o material investigado e as provas do desvio de recursos públicos a empresas fantasmas. “Este é um escândalo de proporções agigantadas e ainda não sabemos todas as suas implicações. Qualquer encenação aqui terá o único objetivo o desrespeito à essa instituição e ao povo brasileiro”, disse o senador. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

Solidariedade com drama dos aposentados

Senador Alvaro Dias prestou solidariedade aos aposentados do Fundo Aerus, que injustamente tem sido relegados a segundo plano pelo governo no cumprimento de decisão judicial.” Acompanhamos com apreensão esse verdadeiro calvário dos aposentados do Aerus que, diante da insensibilidade do governo, sofrem consequências danosas”. (Postado por Eduardo Mota – assessoria de imprensa)

GOVERNO DECRETA O FIM DA CPMI CACHOEIRA

Logo mais às 10 horas a maioria governista na CPMI Cachoeira passa o rolo. A orientação do governo decreta o fim das investigações e joga para debaixo do tapete o lixo da corrupção monumental que tem a empresa Delta como matriz de esquema que contou com Cachoeira como grande lobista, e que deu origem à constituição de empresas laranjas e envolveu agentes públicos até agora impunes. Trata-se de monumental desvio de recursos públicos. Cabe-nos, agora, a preparação de relatório reunindo o material de prova recolhido e a indicação das empresas laranjas que não tiveram sigilo bancário quebrado e portanto não foram investigadas. Protocolaremos representação na Procuradoria Geral da República pedindo a instauração dos procedimentos judiciários para a responsabilização civil e criminal dos envolvidos.

Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização.